Comprando Seu Carro

Quais são os gastos com carro que devemos considerar?

Gastos com Carro
0
Avalie este post

Ter um carro traz muita comodidade em nosso dia a dia, mas ao mesmo tempo, também vários custos envolvidos. Manter um carro não é um investimento barato, ainda mais no Brasil devido aos altos impostos que tudo tornam mais caro. O que devemos considerar como gastos com carro?

Você já ouviu dizer que ter um carro é como ter um filho? Ele precisa comer (combustível), precisa ir ao médico (oficina), precisa tomar banho (lavagens), precisa pagar seguro e impostos. Você pode até comprar um carro através de um financiamento, mas será que a sua renda familiar é suficiente para pagar as prestações e estas despesas? Nesse post vamos conhecer um pouco mais sobre os gastos para manter um veículo.

Impostos

Além do custo para ter o veículo em si, para mantê-lo, também é necessário pagar taxas governamentais como o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Esse é um imposto estadual e que pode variar muito, dependendo do modelo do carro, do ano e até mesmo do estado. Se esse imposto não for pago, o veículo pode ser multado e apreendido até o pagamento ser realizado.

Outro imposto é o seguro obrigatório (DPVAT) que deve ser pago junto com IPVA no começo de cada ano. Ele foi criado para amparar quem é vítima de acidentes de trânsito.

Licenciamento

Esse pagamento certifica que o veículo tem condições de circulação. É uma comprovação que aquele modelo está apto para transportar pessoas. Ele também é pago ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e varia de estado para estado.

Seguro

Não é obrigatório, mas é muito necessário. Seu valor varia de acordo com muitos fatores como modelo, ano, local e perfil do motorista (sexo, idade, CNH, etc.). Quanto mais caro o carro, mais caro o seguro. Se for uma pessoa jovem e com poucos anos de carteira, podemos presumir que ela tem menos experiência, o seguro também aumenta.

Guardar o carro em garagem, em casa ou no serviço e distância diária percorrida também conta muito no preço final. Para garantir a melhor condição, não deixe de simular em várias seguradoras diferentes e encontre o melhor custo-benefício para você.

Combustível

Esse é um dos maiores gastos para manter um carro. O consumo varia muito do tipo de motor, forma de dirigir e qualidade do combustível. Os mais econômicos são os modelos 1.0, e quanto mais potente o carro, maior gasto também. Por isso na hora da compra é importante buscar modelos que gosta qual é o mais econômico.

 Revisão e manutenção

A revisão de veículo é essencial para que continue andando com toda segurança que dispõe. Quando o veículo é novo, o ideal é que as revisões sejam feitas na concessionária para assim garantir o seguro oferecido pela montadora. Isso pode significar ainda mais gastos com carro, mas é bom ter em mente que é por um bom motivo e é uma maneira de amenizar a depreciação.

A manutenção engloba alguns itens que precisam ser revisados e trocados com alguma frequência como o filtro de combustível, o filtro de óleo, o filtro de ar, os amortecedores, os pneus, as velas, as pastilhas e lonas de freios. Alinhamento e balanceamento também costumam ser necessários com alguma regularidade.

Limpeza

Manter um carro devidamente limpo também envolve alguns gastos. É claro que você pode assumir essa atribuição, mas vai ter o mínimo de gasto para a compra dos materiais necessários.

Depreciação

A maior desvalorização acontece no primeiro ano de uso. Contando desde o momento em que ele sai da concessionária até o ano seguinte, o automóvel valerá um preço bem menor no mercado. É por esse motivo que muita gente tem optado pela compra de um carro seminovo ao invés de um zero quilômetro. Afinal, em ambos os casos, há perdas com a desvalorização, mas no caso de um carro usado, essa depreciação é menor.

Garagem e estacionamento

Se o lugar que você mora não disponibiliza uma garagem, então é bem provável que você queira alugar uma. Além de manter um carro mais protegido, essa é uma maneira eficiente de diminuir os seus gastos com seguro. Para fechar, é bom lembrar dos gastos com estacionamento também. Sempre que você vai ao shopping, lojas ou outros ambientes na região central é bem provável que tenha que desembolsar uma quantia de estacionamento.

Gastos inesperados

Se você se envolveu em um acidente inesperado será necessário pagar a franquia do seguro ou ajustar alguma peça. Também é preciso lembrar de gastos como multas de trânsito e até mesmo os pedágios.

Todos eles devem ser considerados, pois assim você faz uma estimativa e consegue entender quanto realmente gasta com o veículo e se o seu orçamento se adequa a essas necessidades.

Você também vai gostar
como comprar carros usados
Como Comprar Carros Usados Com Segurança: Solução Definitiva
melhores carros populares
Melhores Carros Populares: Guia Completo de A a Z